O REPLICADOR

Setembro 03 2009

Olá, eu sou o João Rodrigo e fui convidado para animar o dia aos leitores deste fantástico blog. Vou rapidamente tentar falar um pouco de mim, expor as razões para vir aqui escrever e no final concretizar a tarefa a que me comprometi.


Eu sou mais um degenerado da linha de Sintra, de locais que não pertencem ao panorama turístico, aspecto que me deu já em tenra idade a sensação de que algo estaria mal ou poderia ser melhorado. Apesar disso o meu interesse na política nasceu apenas há meia dúzia de anos, fruto do trabalho de outro dos autores do Replicador. Já publico artigos no meu blog pessoal, intermitentemente activo, desde 2006. Acabo por escrever um pouco como falo, em tom informal e falar como penso, de uma forma imaginativa, talvez por vezes fantasiosa. Aqueles que seguirem as minhas “criações” rapidamente se aperceberão dos tiques.


Porque aceitei o convite para escrever aqui? Porque sou fã deste espaço, fã dos escritores que o compõem e quero contribuir, para uma escrita política que possa ser aberta, com humor mas que também possa estar recheada de factos e verdades. Nem tudo tem que ser rígido e solene e não pode ser somente palavreado incoerente por alguém sob o efeito de psicotrópicos.


E sem mais demoras, o resto seria palha, eis as minhas considerações do dia:


Não sei o que se passou mas parece que o debate entre o Francisco Louçã e o Jerónimo de Sousa na campanha para as legislativas foi cancelado. Em vez disso deram uns quantos excertos do senhor dos anéis, vá-se perceber a razão por detrás disso.
… e os actores eram fraquitos…


Fazendo um curto apanhado, qual é a quantidade de energia espiritual que se utiliza no feitiço “criar empregos”? Falou-se muito no assunto mas provavelmente precisam de sacrificar uma cabra ou algo parecido, já que nunca assistimos aos dois magos da assembleia a produzir tais resultados. Algo que também não se viu foi o sr. engenheiro na quarta cadeira do estúdio, mas não se enganem, ele estava definitivamente lá, pelo menos em espírito! Até porque os xamãs da corte estavam tão voltados para lhe fazerem frente que se esqueceram que eram os convidados principais do programa. Não estão habituados a isso talvez. Outra coisa que gostei muito foi das partes amorosas, eu sei que o senhor dos anéis é um filme primariamente para ver criaturas semi-desfiguradas a fazerem dos inimigos filtros de café mas há que apreciar um pouco de romance naquela mesa tão sensual. Só espero que tenham usado protecção, já temos muitos filhos vermelhos e com uma mãe como o Louçã e um pai como o Jerónimo, aquele rebento terá uma infância pouco feliz.


“Pai, eu tenho um amigo que tem uma playstation nova, ele não ma devia dar?”


Pois claro que devia, como se sabe as crianças de 5 anos estão desempregadas e como tal precisam de playstations e outras comodidades que apenas rendimentos mínimos escabrosos lhes podem proporcionar!

publicado por João Rodrigo às 23:22

Política, Filosofia, Ciência e Observações Descategorizadas
Facebook
posts recentes

Esquerda em Hogwarts

pesquisar
 
RSS
eXTReMe Tracker