O REPLICADOR

Maio 28 2011

Mário Soares tenta pela enésima vez convencer os Portugueses que a razão pela qual a União Europeia nos ofereceu o actual desastre económico é porque esta se tornou ... wait for it ... neo-liberal.  Nada de novo portanto. Mas há algo de interessante no seu discurso: ao menos Soares reconhece (ou parece reconhecer) que a União Europeia foi o principal actor nesta tragédia ao nível europeu. No entanto, inevitavelmente, falha em perceber a essência do monstro burocrático que sempre encorajou e para onde nos levou alegremente sem perguntar a um só português se o devia fazer.

 

Se a União Europeia é neo-liberal, falta que Mário Soares nos explique porque é os seus eurocratas  usaram o Banco Central Europeu para injectar crédito em Estados de países de fraco crescimento económico, levando ao sobre-endividamento. Tal foi implementado através da redistribuição do dinheiro imprimido pelo BCE dos países menos endividados (que receberam inflação) para os mais endividados (que receberam crédito).

 

Se a UE é neo-liberal porque é que em Bruxelas só se fala de aprofundar a centralização económica e legal de forma a permitir a redistribuição em massa de países produtivos para os improdutivos?

 

Se a UE é neo-liberal porque é que fez com que a agricultura europeia se tornasse dependente de subsídios e fundos comunitários?

 

Se a União Europeia é neo-liberal porque é que, ao injectar crédito barato nos Estados dos países improdutivos e ao redistribuir fundos europeus, apenas contribuiu para formar uma rede de grupos de interesse nesses países que vivem improdutivamente do investimento público?

 

Se a UE é neo-liberal porque é que tem uma comissão que, mesmo em tempos de austeridade em países europeus, quer aumentar em 4.9% o seu orçamento para 2012?

 

Se a UE é neo-liberal porque é que o BCE passou 11 anos a incentivar à dívida pública e agora esta pratica redistribuição directa através de bailouts (que é ILEGAL segundo os tratados europeus) e ainda usa o dinheiro dos contribuintes para salvar investimentos ruinosos dos bancos em dívidas de Estados membros?

 

Caro amigo Soares,  a UE é tudo menos liberal. O liberalismo não se faz com burocratas mas sim na ausência destes. A única forma da UE ser neo-liberal seria, ou não existir de todo, ou ser simplesmente um acordo de livre comércio entre Europeus.

 

O liberalismo da União Europeia não falhou porque simplesmente não existe. O que falhou sim foi a velha tendência socialista de tentar controlar a vida de milhões através da centralização de poder. Isto sim, está a falhar grandiosamente senhor Soares. Mas porquê a surpresa? O socialismo falha sempre.

 

Publicado originalmente no "O Insurgente"

publicado por Filipe Faria às 22:35

Política, Filosofia, Ciência e Observações Descategorizadas
Facebook
pesquisar
 
RSS
eXTReMe Tracker