O REPLICADOR

Fevereiro 15 2010

Ninguém pode acusar Pina Manique de ser um liberal. No século XVIII, este intendente geral da polícia perseguiu a maçonaria para terminar com o que na altura se denominava de ideário liberal em Portugal. Era claramente um defensor do regime absolutista monárquico. Na economia era um intervencionista de Estado e um proteccionista. Contudo, conhecia a fórmula para gerar desenvolvimento. Quando quis desenvolver o Alentejo, sugeriu levar para essa zona inúmeras famílias e isentá-las do pagamento de impostos ou cobrar-lhes impostos reduzidos para que pudessem guardar os frutos do seu trabalho e tivessem incentivos para o investimento. De vez em quando, os planeadores do Estado têm estes desabafos...

 

 

 

publicado por Filipe Faria às 11:56

Política, Filosofia, Ciência e Observações Descategorizadas
Facebook
pesquisar
 
RSS
eXTReMe Tracker