O REPLICADOR

Maio 19 2009

Confesso-me um perfeitamente incompetente na sua prática. Não sei como se pratica a simples conversa de carácter utilitarista. A conversa entre pessoas que não estão interessadas no que a outra tem para dizer sempre me fascinou na sua concretização. Os sorrisos de conveniência, os pensamentos encapotados, a necessidade de falar porque o silêncio compromete-nos socialmente, o tentar definir o outro em poucos segundos, são fenómenos que me remetem para uma racionalização do processo que, aparentemente, não joga a meu favor. O mundo conhece bem as vantagens de se dominar esse processo de dinâmica social. Assim sendo, desde já, declaro-me disposto a aprender esta nobre arte. Alguém conhece ensaios sobre o assunto? Melhor ainda, em dias de farta oferta de mestrados, alguém conhece um mestrado em “small talk”? 

publicado por Filipe Faria às 22:42

Política, Filosofia, Ciência e Observações Descategorizadas
Facebook
pesquisar
 
RSS
eXTReMe Tracker