O REPLICADOR

Janeiro 14 2010

"Every intellectual has a very special responsibility. He has the privilege and the opportunity of studying. In return, he owes it to his fellow men (or “to society”) to represent the results of his study as simply, clearly and modestly as he can. The worst thing that intellectuals can do – the cardinal sin – is to try to set themselves up as great prophets vis-à-vis their fellow men and to impress them with puzzling philosophies. Anyone who cannot speak simply and clearly should say nothing and continue to work until he can do so."


Popper, Karl: Against Big Words, in: Karl Popper: In a search of a better world. Lectures and essays from thirty years, London 1994, p.83.

 

publicado por Filipe Faria às 22:30
Tags:

e está tudo dito, não é verdade? ;)
Daniel a 16 de Janeiro de 2010 às 00:35

"Anyone who cannot speak simply and clearly should say nothing and continue to work until he can do so."
Quem é que decide que a pessoa possa finalmente falar? Muito pouco liberal, este trecho. Temo que a liberdade de expressão também se faça por aquilo que consideramos errado, ou insustentável. Mas entendo que, quando somos intelectualmente superiores, consigamos entrar nesta linha de raciocínio.Todos caladinhos.
Rui Miguel Magalhães a 19 de Janeiro de 2010 às 12:58

Caro Rui

Percebo o teu ponto de vista, mas considero que esta observação usa o "should" num sentido estritamente pessoal e não como uma lei positiva que conduz a conduta humana penalizando legalmente quem agir contra ela. Por outras palavras, considero que Popper não sugere que estejam todos calados mas sim que todos tenham a preocupação de serem claros nos seus argumentos, porque em última instância ninguém ganha com o ruído.

Apesar do Popper piscar o olho aos positivismos e ter ele próprio desenvolvido uma teoria da evolução do conhecimento científico que é tipicamente iluminista, de que se caminha para o progresso por acumulação de conhecimentos; e apesar de achar que ele às vezes é um bocado convencido, concordo com tudo isto que ele diz ali, e devo dizer que fiquei um pouco surpreendido porque ele mostrou ser mais inteligente do que eu pensava! E porquê? Acho que é muito simples, na verdade. Parece-me que Popper se estava a referir aqui especificamente ao meio académico (é bom não esquecer que ele era um académico, ou intelectual, como ele diz). Só quem nunca passou pela universidade (sobretudo pelas portuguesas!) é que não compreende o que isto quer dizer. Mais, Popper andava muito metido nas filosofias, e talvez não haja pior meio académico que esse - cheio de elitistas afectados que se auto-vangloriam de tudo numa linguagem feia e rebuscadíssima, sempre preocupados por deitar abaixo todos os outros. Portanto, acho que isso é o que aqui ele critica. Perante statements destes só podemos é dizer: "venham mais!". Abaixo a ignorância.
Daniel a 21 de Janeiro de 2010 às 18:21

Política, Filosofia, Ciência e Observações Descategorizadas
Facebook
pesquisar
 
RSS
eXTReMe Tracker